A Epagri conquistou três troféus na 26ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia, a maior premiação ambiental do país no segmento empresarial com reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente. Com essa conquista, a Epagri soma 16 troféus, tornando-se a instituição mais vezes premiada na história do concurso. Os resultados foram divulgados na tarde desta quinta-feira, 2 de maio.

O Prêmio Expressão de Ecologia se propõe a divulgar ações ambientais das empresas da região Sul do Brasil e incentivar que outras sigam o mesmo caminho. Em 2019 a Epagri foi premiada nas categorias Agropecuária, Manejo Florestal Sustentável e Reciclagem. A entrega dos troféus acontece no dia 2 de setembro, na sede da Fiesc, em Florianópolis.

Foram 113 projetos inscritos na 26ª edição, e 23 premiados. Conheça um pouco dos projetos da Epagri que vão receber o Troféu Onda Verde:

Uso de tecnologias digitais para preservação das abelhas e fortalecimento da apicultura como geração de renda e preservação ambiental - categoria Agropecuária.

O projeto desenvolveu tecnologia para trazer as informações necessárias para fortalecer, regulamentar e qualificar a exploração apícola catarinense, aumentando a renda das famílias rurais, ao mesmo tempo em que garante a preservação das diversas espécies de abelhas presentes no Brasil.

Para alcançar tais objetivos, foi criado o Apis On-line, uma plataforma digital que traz informações em tempo real para os diversos segmentos da cadeia produtiva. Essa plataforma reúne dados coletados pelas seis unidades apícolas de referência, que são colmeias conectadas a estações agrometeorológicas que medem chuva, molhamento foliar, temperatura, umidade relativa do ar e outras variáveis ambientais. Sensores instalados dentro da colmeia medem temperatura e umidade do ar internas. Ainda dentro da colmeia há uma balança de precisão que verifica a quantidade de mel produzido. Esses dados são transmitidos automaticamente e em tempo real para o banco da Epagri/Ciram, em Florianópolis, e inseridos no Apis On-line. Com base nesses dados, pesquisadores da área podem observar quais condições meteorológicas influenciam na produção de mel.

A inciativa permitiu difundir informações estratégicas para mais de 17.000 usuários entre 2017 e 2018. O projeto foi construído de maneira colaborativa, envolveu pesquisadores, extensionistas rurais, apicultores, meliponicultores, associações de apicultores e representantes de indústrias ligadas ao setor.

Confecção de armadilhas artesanais de baixo custo para a captura de insetos-praga – categoria Reciclagem

Desde 2016 a Estação Experimental da Epagri em Caçador desenvolve projeto que visa reutilizar, adaptar, desenvolver e calcular os custos de armadilhas artesanais de baixo custo, confeccionadas com garrafas do tipo PET. O controle de insetos-praga exclusivamente com agrotóxicos afeta o estabelecimento e o desenvolvimento de inimigos naturais, reduz a diversidade biológica, desencadeia o aparecimento de novas pragas e a ressurgência de pragas consideradas secundárias.

Armadilhas comerciais podem ser usadas para o monitoramento e controle de insetos em áreas agrícolas, hortas caseiras e no interior de residências. Porém, o custo elevado e a falta de um local acessível para a compra são entraves que dificultam a aquisição desse tipo de produto pela população.

A alternativa, feita com garrafas reutilizadas, auxilia na busca de uma agricultura sustentável, que evita o uso excessivo, indiscriminado e exclusivo de agrotóxicos para o controle de pragas. Os principais resultados ambientais incluem a manutenção da biodiversidade natural de ecossistemas e a redução nas aplicações de agrotóxicos e nos custos de produção. O conhecimento está sendo disponibilizado aos agricultores e à comunidade em capacitações, oficinas, mídias sociais e publicações.

Armadilhas adesivas coloridas usadas para capturar insetos consistem em superfícies de coloração amarela ou azul, impregnadas com uma substância adesiva. O uso desse tipo de armadilha está baseado em estudos científicos que indicam que os comprimentos de onda emitidos por determinadas superfícies coloridas atraem diferentes espécies de insetos

Indicação geográfica erva-mate do planalto norte catarinense – categoria Manejo Florestal Sustentável

Na região do Planalto Norte Catarinense A erva-mate é produzida em sistema agroflorestal, o que contribuiu decisivamente para a manutenção de grande parte da floresta de araucária. A Epagri se uniu a outras instituições para pleitear uma indicação geográfica (IG) para o produto.

Uma IG é uma certificação, concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que garante que um produto só tem aquelas propriedades porque sua produção é influenciada por características ambientais ou culturais de uma determinada região. O projeto desenvolvido pela Epagri realizou estudos que subsidiaram o dossiê para o pedido da IG junto ao INPI.

Com a obtenção da IG, o Planalto Norte catarinense poderá se beneficiar com ganhos de competitividade, preservação da biodiversidade, valorização do conhecimento regional e dos seus recursos naturais. A IG também pode oferecer à região contribuições positivas para a dinamização da economia local. O processo para pedido da IG segue em andamento, com a participação da Epagri e de instituições parceiras.

Confira a lista completa dos premiados: https://editoraexpressao.com/vencedores#pe2018

Informações para a imprensa
Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992 / 3665-5147
Cinthia Freitas, jornalista: (48) 3665-5344
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: SAR | Acesso restrito